Menu

Recuperação de crédito em Goiás aumentou 50 por cento.

A Recuperação de Créditos em Goiás se destacou mais uma vez. O balanço do ano passado mostra que a receita originada da cobrança passou de R$ 870 milhões em 2016 para o valor de R$ 1,3 bilhão em 2017. Isso representa 49,88% de incremento na carteira de crédito, em relação ao ano anterior. “Recentemente nosso modelo ganhou destaque na mídia nacional, inspirando outros Estados. Esse resultado vem confirmar que estamos no caminho”, salientou o superintendente de Recuperação de Créditos da Sefaz, Luciano Caldas.

Os dados de 2017, apresentados pela superintendência, mostram que a cobrança contabilizou R$ 803,9 milhões efetivamente arrecadados, e R$ 500,2 milhões parcelados. O resultado contribuiu para o superávit de R$ 700 milhões no balanço fiscal de 2017 do governo de Goiás. Entre estratégias mais recentes estão a reestruturação do Call Center, cobrança qualificada, unificação dos bancos de dados e investimento em novas tecnologias de informação.

Ao todo, foram inscritos R$ 2,3 bilhões em dívida ativa no ano passado. Em geral são inscritos débitos de ICMS (sobre circulação de mercadorias e serviços), ITCD (sobre doações e heranças), IPVA (sobre veículos), e juros e multas resultantes de autuações.

Entenda: A cobrança é feita independentemente do débito estar ou não inscrito em dívida ativa. Ao contribuinte é oferecida várias chances de regularização antes da execução da dívida na justiça. São vários procedimentos administrativos que vão desde a cobrança simples, o envio para o Serasa, o protesto da dívida em cartório até o arrolamento de bens e a representação fiscal para fins penais.

Para este ano está prevista mais investimentos para melhorar o cruzamento de informações fiscais e cadastrais. Na área de telecobrança também será implantado novo sistema a fim de aumentar a eficiência.

Fonte: Sefaz GO